“O começo de todas as ciências é o espanto de as coisas serem o que são.”
(Aristóteles)

O Congresso brasileiro tem se mantido como o mais fragmentado dentre as democracias dotadas de algum grau de estabilidade no mundo. Na Câmara, o número de partidos cresceu ao longo da década de 1980, estabilizou-se em torno de 20 entre 1990 e 2010, subiu para 28 após a eleição de 2014 e chegou a 30 com os resultados de 2018.

Investigar la influencia de los grupos de interés sobre la actividad parlamentaria con parámetros científicos es, sin duda, una tarea compleja y, por supuesto, estimulante. Este artículo presenta los primeros resultados de mi agenda de investigación[1]. Mi planteamiento general es: ¿Cuál es la asociación entre la financiación de una campaña electoral y la ocupación de cargos directivos en el legislativo estatal en Brasil? Sin embargo, aquí abordaré una pregunta más concreta que surge de la mirada teórica: ¿Cuáles son los efectos del dinero en el proceso de elegir un candidato?

 

A vida é um dilema social

Preste atenção no que vou falar

Quem manda é o capital

Em todo lugar

Qualquer que seja sua tribo racional

O que estou a falar

Estamos aptos a passar.

Cozinhar é uma atividade humana desenvolvida ao longo da nossa história. A priori não parece nada complexo para alguns e hipercomplexo para outros. Quem não tem aquele amigo que nem si quer saber fritar um ovo, ou aquele amigo que é o entendido de cozinha?  Mas em tempos de reality show “Masterchef” parece me que tem mais gente falando sobre cozinha e não só para dizer “que gostoso” ou “deu água na boca”, mas também para dar palpite de quem cozinha melhor ou coisa do tipo que nem assistisse uma partida de futebol que normalmente se torna o técnico da sua equipe preferida.

Aqui Jaz o progresso de uma sociedade “sapiencial”, na lógica evolutiva donde as sociedades passariam por um desenvolvimento linear, que um dia chegariam a uma sociedade “européia”. Relativizando a dilatação, societal e respeitando o particularismo histórico, mas sem deixar de lado a gênese viçosense, que está intrinsecamente ligada a um escambo clientelista.